Etiquetas

, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

433 páginas

Este livro como sugere o título fala sobre como começar a usar o WordPress. Em primeiro lugar fala sobre o que é o WordPress e que sites famosos o usam. Foi giro de ler que algumas universidades nos EUA usam o WordPress para bombar o seu site.

Em seguida falou sobre como instalar, quais os requisitos necessários para correr o programa e claro como proteger o WordPress contra intrusos. Uma nota do livro, podemos publicar artigos através de email para o WordPress mas não o devemos fazer porque não só não podemos usar HTML nem anexos como filmes, imagens, etc, como também esta função é bastante vulnerável a hackers que podem publicar por nós e até mesmo tomar controlo do site. Desliguem-na.

Fala sobre muito mais coisas que não interessa escrever aqu tudo, fica só o essencial.

Uma das coisas que vale a pena frisar é que podemos importar e exportar dados de WordPress para WordPress, como por exemplo para fazer uma cópia de segurança, ou mesmo para outra plataformas como o Blogger. Também é possível importar conteúdo do Blogger para o WordPress, sendo para tal necessário uma autorização. Assim que dermos autorização ao Google a importação começa.

Falou também sobre plugins e de como existem mais de 5000 plugins para o WordPress, cada um com uma função única. Existem plugins para gerir imagens, para utilizar ferramentes externas de contagem de visitantes como o Google Analytics e muto mais.

Agora o livro está a falar sobre Widgets que são pequenas aplicações. Como usar uma? Basta arrastar a aplicação para a barra lateral e ela fica automaticamente instalada.

A versão 3.0 tem Menus, ou seja, podemos criar cadeia de conteúdo, como por exemplo, uma directoria onde tem sub directorias e ainda mais sub directorias.

Agora aprendemos como mudar a imagem de fundo do WordPress.

Vemos a seguir um monte de código sobre como fazer os nossos Templates.

Agora vemos como fazer o nosso próprio Widget.

Agora o mesmo para plugins.

Fala agora sobre agendamento de posts e de como os podemos ver num calendário. Muito útil quando um blogue tem vários autores e vários posts agendados para muitos dias, para vermos quando vão ser publicados.

Vamos ver agora performance e segurança. Como o WordPress funciona com dados de bases de dados não é tão rápido como blogues que usam páginas estáticas para servir o utilizador, mas com plugins como o Super Cache, podemos tornar o WordPress muito mais rápido.

Também podemos usar compressão para tornar o WordPress mais rápido. Como o servidor manda os ficheiros comprimidos com gzipped, o servidor demora menos tempo a mandar o ficheiro e o browser é capaz de o descompactar rapidamente, o processo no total é mais rápido do que mandar a página inteira sem qualquer compressão.

Agora chegamos talvez ao assunto mais importante: Segurança.

Explica agora como nos podemos defender de hackers mudando alguns ficheiros no sistema do WordPress. Um desses passos é segurar a base de dados mudando a tabela de prefixos de lugar para um sitio desconhecido, assim os hackers terão a vida mais dificultada. Nos serviços de alojamento de instalação de WordPress com 1 clique não podemos mudar esta tabela de sítio mas se instalarmos tudo manualmente, podemos.

Agora explica como devemos de fazer cópias de segurança da base de dados para mantermos os dados seguros em caso de ataque.

Existe um plugin chamado HashCash que previne o registo de bots como utilizadores obscurando informação deles que apenas as pessoas reais podem ver.

Buddypress é um plugin que torna o WordPress uma rede social. Se sempre quis ter a sua própria rede social e não sabia como, tem aqui a resposta.

Finalmente termina com um apêndice dos melhores plugins e das suas funções.

Fazer download! 

Anúncios