Etiquetas

, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

243 páginas

Como já devem imaginar estre livro trata sobre buracos negros. Neste artigo posso escrever como ele funciona basicamente, ou seja, quando uma estrela com pelo menos 3 massas solares extingue todo o seu combustível, a gravidade da estrela comprime a sua matéria de tal maneira que ela fica reduzida até a um tamanho pouco maior que uma bola de futebol. Imaginem, uma estrela com milhões de kilometros de diametro, espremida até quase nada. A gravidade massiva que daí resulta transforma essa estrela num chamado buraco negro de onde nada escapa, nenhum objecto ou radiação electro magnética como a luz, ondas de radio ou raios X.

Um á parte meu: Se nada escapa esse bucaco, como é que ele emite gravidade?

Será a gravidade imune á própria força da gravidade? Outra questão que vem no livro. Como sabem as radiações electro magnética como a luz viajam a cerca de 300 mil KMS ou seja, do Sol até nós a luz demora 8 mins a chegar até nós se por alguma razão o Sol deixasse de existir, só iamos notar 8 mins depois. Ora, a questão do livro é, se o Sol aumentasse de massa de um instante para o outro, será que sentiria-mos esse aumento de massa com mais gravidade instantaneamente ou apenas passado 8 minutos como com a luz? A teoria de Einstein diz que nada pode ultrapassar a velocidade da luz. O livro confirma, só 8 mins depois é que notamos a diferença na gravidade.

A circunferência de um buraco negro é 18,5 vezes maior que a sua massa em unidade de massa solar. Ou seja, se o nosso Sol se transformasse num buraco negro (coisa impossível de acontecer, isto é só um mero exemplo) teria uma circunferência de 18,5 Km.

Outro á parte, quando o nosso Sol se transformar numa gigante vermelha vai ter uma circunferência de 250 UA, ou seja, maior que a órbita da Terra, vamos ser engolidos!

Outro ainda, as maiores estrela conhecidas têm um diametro de 7 vezes a distância do Sol á Terra.

 

Advertisements